quinta-feira, 13 maio, 2021
25 C
Caeté-Açu
- publicidade - spot_img

Os Planetas e os Luminares na visão Kármica e Esotérica – Parte 2

InícioVozes do ValeOs Planetas e os Luminares na visão Kármica e Esotérica – Parte...

Os Planetas e os Luminares na visão Kármica e Esotérica – Parte 2

Continuando a visão esotérica dos planetas, agora fazendo uma reflexão sobre os planetas transpessoais ou planetas exteriores. Júpiter age como uma ponte para os planetas exteriores: Saturno, Urano, Netuno e Plutão. A órbita dos planetas exteriores dura muitos anos, eles se movem lentamente no limiar da consciência. Portanto, os planetas exteriores carregam uma carga cármica muito mais forte.

Júpiter conhecido como a grande sorte, o Guru, o Mestre representa o princípio da expansão. No sentido espiritual é a força que há em nós para olhar para o conhecimento, abrir-se para a Grande consciência Maior. É o vinculo com a Espiritualidade e a Filosofia. Atuando conscientemente com a energia Jupteriana, experimentamos na nossa vida pessoal, o conhecimento e a espiritualidade como ponto central a nossa evolução e desenvolvimento. De forma inconsciente nos contentamos e ficamos presos na formas tradicional e nos conhecimentos dogmáticos.

Saturno tradicionalmente reflete a responsabilidade, a segurança, a limitação, medo e o tempo. Conhecido mitologicamente como o Guardião do limiar, na passagem entre a vida e o além, passando pela morte, por isso é chamado o fixador do tempo. Na astrologia karmica é como assumimos a reponsabilidade com a evolução e o caminho da alma. Num plano consciente é entender a temporalidade e tirar conclusões corretas. Perceber quais são as tarefas de nosso tempo e o esforço para cumpri-la. Viver de forma inconsciente opõem-se ao tema da temporalidade, eliminam totalmente esta questão e vivem irresponsavelmente o seu ciclo de evolução.

Urano é o planeta da abertura para o novo. A oitava mais alta de Mercúrio abre a comunicação para um plano mais elevado, metafisico. A liberdade no plano maior. Viver Urano com consciência é perceber a abertura para uma perspectiva totalmente nova e integra-la no seu plano de vida e de evolução. Já viver com inconsciência é experimentar a liberdade para si mesmo e deixar de perceber que é a abertura da ordem cósmica é um princípio fundamental, e ai ficam limitado nos impulsos passageiros e individual.

Netuno representa a dissolução, a oitava mais alta de Vênus, é o amor universal. Ele permite dissolver as fronteiras do Eu. Representa a meditação. Carmicamente representa entre outras coisas, a necessidade de fusão com a consciência cósmica ou fuga da realidade como o idealismo cego. Viver com consciência e usar as suas
energias com empenho em prol de sistemas universais, valores humanísticos e com a espiritualidade. Na inconsciência corre o risco de perder-se em fantasias sem fundamentos ou negar valores de sua própria personalidade e da vida real.

Plutão nos traz as sombras, as lutas de poder. Como Hades reina sobre tudo que é subterrâneo e oculto. Na astrologia espiritual é o símbolo das transformações. É a morte e a ressurreição. Plutão traz temas como regeneração e superação. Viver Plutão conscientemente é reconhecer e lidar com a luz e com a sombra, nos indivíduos e na sociedade. Viver Plutão inconscientemente, é sentir-se vitima de forças externas sinistras. Ou então, perseguir seus objetivos de forma fanática e por delírios.

Jorge Seixas
Jorge Seixas
Jorge seixas pratica e vive a Astrologia Esotérica a mais de 25 anos, oriundo dos movimentos sociais e políticos. Vivencia a espiritualidade na linha de Mestre Irineu e Babaji. Morador do Vale do Capão há mais de 15 anos.
- anúncio -

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu comentário:
Nome

Mais da Coluna

Os Planetas e os Luminares na visão Kármica e Esotérica – Parte 1

os Planetas são o que há de mais importante na Astrologia, pois representam as energias de nossa personalidade e também a forma que nos expressamos diante do mundo. Por conta disso gostaria de discorrer um pouco sobre os planetas nessa perspectiva kármica. Primeiramente os chamados planetas pessoais, que são Mercúrio, Vênus, Marte além dos luminares Sol e Lua.

Planetas pessoais trazendo a música das esferas e o campo da magia

A prática da Magia exige um bom conhecimento das leis ocultas da natureza. Requer também um conhecimento profundo da astrologia, a fim de se entender os momentos propícios para as operações, as horas planetárias, os ciclos da natureza e conhecimentos das estrelas.
- anúncio -

Veja Também

EMPATIA

Diante do cenário no qual vivemos em uma sociedade crescente, produtora, consumidora, geradora, e que descarta mais e mais toneladas de resíduos por segundo em todo planeta, consequentemente há um notável, lógico e gigantesco impacto ambiental

Os Planetas e os Luminares na visão Kármica e Esotérica – Parte 2

Continuando a visão esotérica dos planetas, agora fazendo uma reflexão sobre os planetas transpessoais ou planetas exteriores. Júpiter age como uma ponte para os planetas exteriores: Saturno, Urano, Netuno e Plutão.

Mais do Vale

- em destaque -