sexta-feira, 30 julho, 2021
17 C
Caeté-Açu

Posicionamentos foram feitos durante reunião do Conselho de Gestão do Capão

Moradores do Vale do Capão manifestam repúdio a Prefeitura de Palmeiras

ConteúdoMoradores do Vale do Capão manifestam repúdio a Prefeitura de Palmeiras

Moradores do Vale do Capão manifestam repúdio a Prefeitura de Palmeiras

Posicionamentos foram feitos durante reunião do Conselho de Gestão do Capão

Moradores do Vale do Capão durante  reunião aberta convocada pelo Conselho de Gestão do Capão (CGC), neste sábado  (20), na escola Rufino Rocha, manifestaram repúdio a decisão da Prefeitura de Palmeiras de substituir a barreira restritiva por uma barreira sanitária,  ressaltando a indiferença e desrespeito do prefeito Ricardo Guimarães (PSD) com o Vale do Capão.

Apesar do momento de alta vulnerabilidade e dos números de mortes em todo Brasil ultrapassarem a margem de 136 mil pessoas e, na Bahia, 6 mil, o Governo do Estado emitiu um decreto autorizando o transporte intermunicipal a preços populares.

Acontece que a Prefeitura de Palmeiras reagiu após essa decisão implementando uma barreira sanitária em substituição a barreira restritiva, descumprindo seu próprio decreto número 114/2020, que por meio do artigo n°18, estipula a interdição de pessoas não residentes no município, bem como de turistas em direção às demais localidades e distritos de Palmeiras.

Membros de diversos coletivos e associações também externaram a preocupação e revolta com a postura do prefeito durante a reunião.

Foi ressaltado, ainda durante a reunião, os diversos motivos pelos quais o Vale do Capão não conta com estrutura para atender turistas na atual conjuntura. “Se os mercados atendendo poucas pessoas por vez e com uma fila de 3 pessoas, já causam uma espera de 40 minutos, imaginem com turistas?” ressaltou um morador. 

A Associação de Condutores de Visitantes do Vale do Capão (ACV-VC), apresentou uma sugestão de protocolo de reabertura gradual e consciente do Vale do Capão.

O Coletivo Juventude Capão propôs uma moção de repúdio pela retirada da barreira restritiva e adesão da barreira sanitária.

Os moradores também fizeram um apelo à prefeitura pela finalização dos banheiros públicos na vila, bem como lavatórios de mãos. Também foi sugerido a realização de um plebiscito para que a população fosse ouvida antes da reabertura oficial, bem como o retorno da barreira do Riachinho.

Na próxima quarta-feira (23), às 17h, acontecerá no Rufino outra reunião do grupo de atuação de protocolos do CGC. O Conselho se comprometeu a levar para a Prefeitura todos os encaminhamentos e demandas apresentadas pelos moradores.

Em entrevista ao Portal Vale do Capão, o secretário municipal de Saúde, Walney da Silva, pontuou que a prefeitura criou protocolos visando orientar os comerciantes quanto aos cuidados e medidas de segurança que todos devem tomar para realizar a abertura de estabelecimentos.

“Em relação ao preço popular certamente é uma estratégia de marketing das empresas, o governo não determina essa estratégia de vendas junto as empresas privadas. Acho isso desnecessário e de certa forma temeroso, pois não estamos livres da pandemia e é de conhecimento de todos que ainda não temos cura para o COVID e a única alternativa para se evitar a doença é a prevenção através das medidas de segurança, principalmente o isolamento social”, disse, optando por não comentar sobre o decreto.

Nayara Araújo
Nayara Araújo é jornalista formada pela Universidade de Cuiabá e repórter de política aposentada das redações. Mato-grossense de raízes pantaneiras, é moradora do Vale do Capão há 6 anos. Se dedica atualmente a pesquisa e prática dos saberes tradicionais através do Ayurveda, Ginecologia Natural e Plantas Medicinais.
- publicidade -

Relacionado

Asfalto na Estrada do Capão: você é contra ou a favor?

Portal Vale do Capão realiza pesquisa de opinião pública sobre o assunto mais polêmico do momento. Os dados tabulados serão publicados e entregues aos poderes públicos

Prefeitura de Palmeiras planeja asfalto e pedágio na Estrada do Capão

A novela da pavimentação da Estrada do Vale do Capão ganhou uma polêmica adicional: é que além do asfaltamento, a Prefeitura de Palmeiras prepara um Projeto de Lei para regulamentar a cobrança de pedágio no trecho de 20km que separa as sedes do município e do distrito de Caeté-Açu.

Você é a favor ou contra?

A questão da estrada, anunciada pelo governador Rui Costa no último dia 3 de julho, é uma discussão antiga na comunidade. Ao contrário do que o jornal Correio da Bahia insinua na sua postagem, não acredito que seja uma simples oposição entre moradores que querem as comodidades de uma estrada e alguns conservadores que temem o aumento da atividade turística.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu comentário:
Nome

Atenção! Comentários ofensivos, palavras de baixo calão ou que ofendam a conduta, moral e ética profissional serão excluídos. Agradecemos a compreensão.
336 x 280 fumaca
336 x 280 riachinho

Veja Também

No Vale do Capão

- em destaque -