sábado, 2 março, 2024

O Portador da Serpente e o Incognoscível

InícioVozes do ValeO Portador da Serpente e o Incognoscível

O Portador da Serpente e o Incognoscível

A 13ª constelação de Serpentário, Ofhiucus ou Esclépio não foi absorvida pela Astrologia, porque mudaria a divisão dos signos. Uma constelação que está um pouco atrás no caminho do zodíaco parece sinalizar para a possibilidade de compreensão daquilo que está oculto. Ali está representado algo invisível , incompreensível sob um olhar tradicional.


A astronomia faz uso dessa constelação para desacreditar a Astrologia, e esta por sua vez a rejeita como se ela nada representasse.
Acredito que o Portador da Serpente tenha mensagem de destaque na linguagem das estrelas e que aponte para o conhecimento não revelado, o manto de Ísis. Algo secreto num mapa natal, que pode ser representado como uma passagem de fase ou, de mundos. Algo tão mortal e profundo que fará com que a pessoa do mapa ressurja nessa vida com outra personalidade.


Pode indicar uma iniciação muito profunda. Ou talvez um estado de loucura aguda. Um surto ou a morte.


Algo avassalador, uma morte em vida. Um estado de coma ou um estado vegetativo, outras vezes um Ascenção. Algo tão transformador do qual não se retornará à mesma forma…ou, quiçá, nunca se retorne.


Representa as pessoas que desaparecem ao sair de casa e nunca mais são vistos. Um processo cármico muito violento. Uma iluminação. Em Efiuchus está a redenção. A cura da eterna ferida de Quíron. E o ápice e integração de Lilith. Talvez seja a representação do” Senhor das Profundezas” do Livro Vermelho de Jung.


Sob a percepção cármica da Astrologia, é possível, no mapa, olhá-lo através das casas . Em alguns mapas pode-se distingui-lo através de olhar apurado. Porém, há mapas em que o Mistério é vedado. Um buraco negro que tudo absorve e que é oculto e secreto.


E nesse momento o planeta Urano que liberta e escancara, passando em oposição a esta constelação, pode estar mostrando a face escancarada da luz e da sombra neste fim de Kali Yuga.


Como disse o poeta “Surpreenderá a todos não por ser exótico, mas pelo fato de poder ter sempre estado oculto, quando terá sido óbvio”

Jorge Seixas
Jorge Seixas
Jorge seixas pratica e vive a Astrologia Esotérica a mais de 25 anos, oriundo dos movimentos sociais e políticos. Vivencia a espiritualidade na linha de Mestre Irineu e Babaji. Morador do Vale do Capão há mais de 15 anos.
- anúncio patrocinado -

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu comentário:
Nome

- anúncio patrocinado -
- anúncio -
Bistrô na Pousada do Capão
Anuncie nas nossas redes sociais
Cozinha Criativa
Restaurante Candeia

Mais da Coluna

Os Nós da Lua e a alma da humanidade

Em um mapa astrológico existem dois pontos que trazem informações sobre nosso destino. São dois lugares do céu, mais exatamente os pontos a onde a órbita da Lua em torno da terra cruza o trajeto aparente do Sol, chamado de eclíptica.

Astrologia e a comunidade do Vale do Capão

Lendo a bonita matéria do irmão Flavio Fucs no Portal do Vale, sobre o encontro no Rufino da escola e a comunidade, tive a ideia de fazer a minha matéria na sequência da dele, na continuidade.

Veja Também

- anúncio -
- anúncio -
Morro Branco_banner
Um lugar para estar...
Morro Branco_banner
Um lugar para amar...
Morro Branco_banner
Um lugar para acreditar...

- em destaque -