quinta-feira, 30 junho, 2022

Biu, o sanfoneiro

InícioVozes do ValeBiu, o sanfoneiro

Biu, o sanfoneiro

Uma das minhas filhas, Catita, fez 15 anos e queria que tivesse festa com valsa e tudo na hora de dançar comigo no meio da meia-noite.

Procurei Biu pra conversar sobre isso. Um sanfoneiro de velha tradição, destes que quando tomava o fole fazia vir aquela força “debaixo do barro do chão” como diz a música de Luís Gonzaga e Humberto Teixeira. Conversei sobre o forró e sobre a valsa e ele não se fez de rogado, me olhou nos olhos e disse que na hora do baile ia estar tudo dentro dos conformes. Fiquei feliz e perguntei quanto me cobraria, ao que me respondeu “como cobrar de você, Áureo? Consiga só umas cervejas para os músicos”, e foi uma festa das mais lindas que aconteceu no prédio do Rufino, com o povo feliz dançando sendo que na meia noite valsei com minha filha muito feliz com a alegria dela.

Biu era estrela, devo dizer, e tinha razão de sê-lo, pois tinha o dom. Ia eu pro forró na rua, a quermesse do sábado de 15 em 15, dançava sentindo a música vibrar o som da terra no ritmo do xaxado. Mas também gostava de assistir o povo dançar e mais ainda, apreciar os músicos tocando como num transe lúdico-espiritual. Tinha uma coisa de estado alterado de consciência sem haver necessidade de nada mais que aquela sanfona poderosa, triângulo e zabumba.

Não esqueço de Biu e do seu forró! Admiro-o assim como admiro todos os músicos, palhaços e cozinheiros que nos ajudam a sorrir, contemplar, mexer o corpo, viver o coração. No livro “O Hobbit” de J. R. R. Tolkien, há um trecho em que Thorin, cognominado “Escudo de Carvalho”, filho de Thrain, filho de Thror, Senhor de Erebor, Rei sob a Montanha Solitária, diz:

 – Se mais de nós dessem mais valor a comida, bebida e música do que a tesouros, o mundo seria mais alegre.

É isso e nada mais. Meus respeitos ao grande Biu, sanfoneiro dos melhores!

close

Olá! 👋
Não perca nosso conteúdo!

Inscreva-se para receber quinzenalmente notícias e artigos do Portal Vale do Capão no seu email.

Não enviamos spam! Leia nossa política de privacidade para mais detalhes.

Áureo Augusto
Áureo Augusto
(Foto de Mariane Riani) AUREO AUGUSTO Caribé de Azevedo, soteropolitano, nascido em jan/1953, é médico, artista plástico e escritor. Escreve e dá cursos e palestras sobre medicina, história, filosofia, autoconhecimento, política, crônicas, contos e poemas. Reside e trabalha no Vale do Capão, Palmeiras-Ba, onde atua em clínica particular. Na Unidade de Saúde da Família local viveu a que considera sua mais bela experiência profissional, em um trabalho com atividades educativas, psicossomática, terapêuticas naturais, com foco na saúde e na felicidade. • Título de cidadão benemérito de Palmeiras concedido pela Câmara de Vereadores (Resolução n° 41 de 26/9/97). • Homenageado como Pioneiro nas Práticas Integrativas e Complementares no I Encontro Nordestino de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (UNIVASF, UFBa, UNEB, UFRN, UPE, UFPE, UFPB, UFCe, FA-SA), Juazeiro-Ba, 2 de junho de 2013. • Comendador da Ordem do Mérito Médico do Brasil, concedido pelo Ministério da Saúde (2017).
- anúncio patrocinado -

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu comentário:
Nome

- anúncio patrocinado -
- anúncio -
Bistrô na Pousada do Capão
Anuncie nas nossas redes sociais
Cozinha Criativa
Restaurante Candeia

Mais da Coluna

Veja Também

- anúncio -
- anúncio -
Morro Branco_banner
Um lugar para estar...
Morro Branco_banner
Um lugar para amar...
Morro Branco_banner
Um lugar para acreditar...

- em destaque -