quarta-feira, 17 agosto, 2022

Nem sempre o que os olhos não veem o coração não sente…

InícioVozes do ValeNem sempre o que os olhos não veem o coração não sente...

Nem sempre o que os olhos não veem o coração não sente…

Em nossas experiências diárias sempre temos reflexões do porquê fazer algo e como o que fazemos influencia em nosso dia a dia. Para fazer uma escolha precisamos estar conscientes que o que nós consumimos é sim NOSSA RESPONSABILIDADE. 🤔

No último mutirão de coleta do Coletivo escutamos um comentário, que permeia os debates dos que estão tomando consciência da necessidade de cuidar do que consumimos e os que ainda não estão praticando este cuidado, justamente por que se perguntam, mas por que eu vou cuidar do lixo? Eu não tenho tempo para isso! Ah! mas se eu cuidar do lixo o que os catadores e garis vão fazer? SIM! Ouvimos estes comentários… Cada um deve sentir qual a sua missão nesta grande casa onde todos vivemos, que chamamos de Terra. Afinal, como já dito em artigos anteriores, não existe jogar fora… 🤷‍♀️

Todos sabemos que é muito mais fácil colocar os resíduos do que consumimos no Girau e esperar que a coleta regular venha e leve tudo junto e misturado para o lixão de Palmeiras. 😫 Mas nem sempre o mais fácil é o melhor, ou mesmo o correto.

Neste caso não se aplica o ditado de que “o que os olhos não veem o coração não sente”, o coração da mãe Terra sente a cada dia que permite a nossa estadia como humanos aqui, então sintam esse chamado também… Vamos cuidar de onde vivemos e inspirar gerações futuras a já começarem sua jornada em sintonia com a Mãe Terra. 😏

Vivemos rodeados pela Natureza neste lugar onde alguns nasceram e muitos de nós escolhemos viver por um motivo, este deve ser o mesmo motivo a incentivar cada um de nós em não conseguirmos enviar nada para lixão algum.   

É mais trabalhoso lavar, secar e entregar para a reutilização ou reciclagem? Sim! Não é simples, trata-se de uma rotina que deve ser planejada e incorporada na dinâmica de cada casa, mas uma vez organizada não é complicada. E tenha certeza, seguir esta rotina com cuidado e atenção lhe trará grande satisfação. 💚

sacolas plásticas esticadas em um varal para secar
“Varal do amor” imagem enviada por Cecília Carvalho (Khora Terapia Holística) cadastrada do Coletivo Capão que inspirou este artigo, mostrando sua dedicação em um domingo de sol ao cuidar das embalagens plásticas a serem reutilizadas

Todos temos compromissos, trabalho, família, vida pessoal… Quem tem o cuidado com os resíduos também, ou seja, É POSSÍVEL! 🤗 

Prova disso é o Mutirão de Coleta que acontece toda última quinta-feira do mês no Coreto, já participou? Faça seu cadastro e colabore com este movimento. Clique no link e entre em contato conosco. https://forms.gle/eytcr7H3gPKXVmQK8

Viva a união, viva o Coletivo Capão!

Escrito por Clarissa Caballero participante do Coletivo Capão.

close
Coletivo Capão
Coletivo Capão
O Coletivo Capão, é um grupo voluntário atento com as questões ambientais e, particularmente, com a crescente produção de lixo: resíduos sólidos, recicláveis e orgânicos. O principal foco do Coletivo é ajudar a despertar uma maior consciência do consumo, e responsabilidade em relação aos cuidados e descarte de resíduos sólidos, para isto busca promover ações criativas e adequadas à realidade local.
- anúncio patrocinado -

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Seu comentário:
Nome

- anúncio patrocinado -
- anúncio -
Bistrô na Pousada do Capão
Anuncie nas nossas redes sociais
Cozinha Criativa
Restaurante Candeia

Mais da Coluna

Veja Também

Simba

O cão éo melhor amigo do homem ! Simbao marujode aventuras incontáveis… Parceiro adestradoa plateia o reverenciaextasiada ! Por quem os sinos dobram !Pelo sol que nasce...

Autocuidado

Até recentemente trabalhei no postinho aqui do Vale do Capão. É uma unidade de saúde vinculada ao programa Estratégia Saúde da Família (ESF), do...
- anúncio -
- anúncio -
Morro Branco_banner
Um lugar para estar...
Morro Branco_banner
Um lugar para amar...
Morro Branco_banner
Um lugar para acreditar...

- em destaque -